domingo, 23 de outubro de 2016

Reencontrando a liberdade ( Série Desabafos)

Fiquei pensando sobre o que escrever,o que falar.
Minha Ana, os tempos não são outros, nem a dor é outra  ainda latente.
Entendo que foi melhor assim,antes curar-me enquanto a ferida não é tão profunda.
Sabe tem coisas que acontecem e não entendemos , aliás quase nunca entendemos,mas eu aceito.
Depois de perceber que um amigo de verdade não trata mal o outro. Me senti livre , não preciso me sujeitar a isso quando a gente ama, deixar , partir ,perder são palavras que devem fazer parte da nossa vida.
Já ouvi antes uma frase que dizia: "O amor se dobra para não romper"
Não posso depois disso desistir , nem perder a capacidade de amar, ou de me deixar ferir novamente pelo amor.
As vezes sinto que meu coração é traiçoeiro, mas sabe que não, cheguei a conclusão que ele é livre, ele não tem medo de se lançar, de se doar .Até por quem não merece.Começo a perceber que ai o amor de Deus  me ensinou.
Ainda acho que sofro da síndrome das mulheres que amam demais  ( eu que criei, rs...)mas não existe sentido em alguém que não tema capacidade de amar.
Sei que não será a última vez , que passarei por isso .Mas serei cada vez mais forte .
Não existe covardia no amor,muito menos em quem ama.
Ana como nós somos fortes!!!
Acho que quem rejeita o amor assim puro simples, é covarde,não consegue ver beleza no outro.
Não receber o amor de alguém, dói menos do que,receber de volta a ingratidão, a indiferença.
Ainda vou chorar, vai doer...mas vai passar , já está passando.
Aprender a conviver com aqueles que não vão me amar, nem entender. Quem fica na nossa vida é porque deseja ser um pouco em nós.Não me acostumei a perder quando amo. Enxergar que amar também é deixar partir é um pouco doloroso.
Hoje me sinto mais forte, mais feliz , ainda não...nem sempre consigo sorrir, mas não quero nem vou perder a capacidade de amar, não amei errado, apenas não aceitaram o amor que eu tinha.
Mais isso  não determina quem eu sou.
O amor é lindo , e vai continuar sendo!
Minha Ana , mais uma vez começo a me libertar, pra voar um pouco mais alto.É assim que se vai!
Minha liberdade ,não tem limites!!!
Obrigada pelo amor de sempre, a gente vai chegar lá!
                                                                  Anna Souza

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Não escolhi nada , mas escolho tudo! (Sessão Desabafos)

As vezes o óbvio chega pra nos mostrar o quanto somos incapazes de dominar o que sentimos.
Minha Ana,a nossa conversa surtiu efeitos colaterais. Será que um dia a gente aprende amar direito?
Mas existe uma fórmula para o amor?Existe cura para os nossos excessos?
É preciso coragem para admitir algumas coisas...na verdade é sempre medo de perder,quando admitimos alguma coisa , perdemos outras.
E pra isso nunca estamos prontas!
Como cair no sono vem aos poucos, vai então se fechando os olhos até não conseguir mais abrir, gradativamente estamos imersos,ali nos sonhos que ninguém vai saber. naqueles sonhos que jamais iremos contar.
E porque dói?
Se o amor é algo bom não deveria doer. Tento entender sem nenhum sucesso.
As escolhas dos outros não deveriam me afetar. De fato escolher , sem ser escolhida é algo que vai sangrar sempre.
A gente já nasce com o coração pronto,parece que você olha , respira , sente e pronto!Seu coração já escolheu, já sangrou,já se aniquilou.
Essa escolha sempre é a mais dolorida.
As perguntas vem, de todos os lados, várias interrogações.Será que é pedir muito, pra que me escolha também?Pra que olhe pra mim? Não só olhe , mas me veja!!!
Será que alguém me vê?
Será que um dia já viu?
Ana, muitas são as perguntas sem respostas.
Aqui também chove, não sou mais uma criança como a Bella que teme a esta chuva.Mas vejo nela meus prantos, nos seus trovões meus gritos.Tudo que não gritei , que não falei,que guardei e só senti.
Poderia então viver de novo com a capacidade de dizer tudo que não disse?
Não!!!A dor seria insuportável,como foi a primeira ou talvez pior,acho que ali se fundiriam duas cicatrizes, a antiga e a nova,eu poderia sucumbir.Não , nem posso imaginar como seria!
Me disseram que toda tristeza tem um motivo,sim tem mas nem sempre pode ser partilhada.
Vou carregar essas chagas de amar demais, penso de novo : "mas o amor é pra ser bom".
Não está sendo pra mim,parece que eu amo errado, e tem jeito certo?
Gritei na garrafa como fazem nos desenhos, pra guardar o grito que eu não posso dar...ilusão os gritos não foram guardados na garrafa, não sou um desenho animado.
É ali no meu cansaço, que eu me perco de mim,vejo tudo ruir e quero mais é que caia por terra.
Poderei suportar?Não sei.É Ana bem ali que dói, saber que no fundo você já escolheu.
Parece a garota Nerd do baile que já escolheu com quem quer ir ,mas nunca foi escolhida. Chora e sangra por dentro,enquanto dança sozinha.
Pode romper a gente sempre sabe como se reconstruir.
Ainda vai doer, e no decorrer do que pode ou não acontecer,ainda tem muito pra sangrar...
Mas vai passar,já passei por isso,pode ser que eu não veja hoje, agora! Mas vai passar , logo chega a hora de descer.
                                                     Para minha Ana , gratidão.
                                                                                       Anna



(uma resposta, aos nossos diálogos)

http://cantomeuconto.blogspot.com.br/2016/10/o-mar-um-roda-gigante-velas-e.html